O sistema de ar condicionado central contribui para o surgimento ou agravamento de alergias respiratórias. Isso porque o filtro de ar desses aparelhos não está preparado para reter as micropartículas- fungos, bactérias, mofos, ácaros e vírus- causadoras do mal. Salas amplas e cheias de gente trabalhando acabam se tornando ambientes insalubres, criando condições ideais para a proliferação das doenças provocadas por esse microorganismo.

Funcionamento

O aparelho capta ar e o filtra antes de jogá-lo novamente no ambiente. O Arrefecimento é feito por serpentinas contendo gás refrigerante ou água gelada. Nesse processo, o ar é desumidificado, ou seja, perde humidade.

Em seguida, o ar refrigerado é jogado nos dutos de ventilação por um ventilador centrífugo de alta pressão. O problema, segundo os médicos, é que os dutos de ar jamais são limpos e a sujeira vai se acumulando dentro deles. Sistema de ar condicionado central.

Doenças

 

Inflamação dos seios da face,
chamados para-nasais(próximos do nariz)

  Inflamação das amígdalas,
provocando dor, inchaço e pus
  Inflamação dos sistemas internos do nariz
  Inflamação dos canais do ouvido,
podendo ser externa e média
(atrás dos tímpanos, que ficam cheios de pus)

O ar frio paralisa os cílios (pêlos) que revestem as paredes do sistema respiratório e são encarregados de jogar para fora as impurezas que entram junto com o ar que respiramos. Assim, fungos, mofo, bactérias, vírus e ácaros permanecem no organismo livres para provocar doenças respiratórias de natureza alérgica.

As doenças do aparelho respiratório são sinusite, rinite, otite, amigdalite, faringite, bronquite, pneumonia, asma, gripes e resfriados. Gripes, por exemplo, abaixam as defesas e favorecem infecções mais sérias, como pneumonia.

VOLTAR AO TOPO