Parente de carrapatos e micuins, esse aracnídeo microscópico, são mais comuns em ambientes húmidos e fechados.  Eles se alimentam dos restos de peles de homens e animais que descamam e caem e infestam os colchões, almofadas, poltronas, móveis acolchoados e até bichinhos de pelúcia. São minúsculos. Tem cerca de 0,5 mm de comprimento e são invisíveis a olho nu. Os ácaros causam sintomas devido aos alergenos contidos nas suas fezes.  As partículas fecais têm cerca de 20 mcm de diâmetro, ou seja, o mesmo tamanho que um grão de pólen.

Nos colchões e travesseiros a temperatura do corpo e a unidade causada pela respiração e transpiração propiciam o seu desenvolvimento. A alergia de ácaros caseiros é a causa em potencial das rinites perenes e asma e possivelmente de eczemas. Os alérgicos devem ter cuidados não só com a cama. Limpar ou eliminar tapetes, carpetes, cortinas e trocar a roupa de cama com frequência ajudam no combate ao ácaro. Qualquer medida de limpeza que se tome diminui a quantidade de ácaro. Além da limpeza da casa é preciso ter um hábito simples: abrir as janelas para entrar o sol e ventilar a casa. Uma alternativa para ter a cama livre dos ácaros é a desacarização com filtro de água. A técnica aspira ácaros, fungos e peles e aplicar um acarecida que bloqueia sua proliferação por 90 dias. Para proteger a cama, o alérgico pode se valer ainda de capas para colchão e travesseiro confeccionadas totalmente em algodão. Elas são laváveis e possuem uma membrana interna que evita a proliferação do ácaro.

Asma

A asma, com os sintomas de tosse e falta de ar que se manifestam principalmente nos dias secos e poluídos, também pode surgir no ambiente de trabalho. Existem registros de 149 casos de asma ocupacional. São pessoas que desenvolvem a asma porque inalam substâncias irritantes no ambiente de trabalho. Detergentes, tintas, resinas e produtos de solda são algumas das 200 substâncias que causam asma do trabalho. Há dois tipos de asma ocupacional: a alérgica, a mais comum, e a irritativa. A alérgica se manifesta mesmo que a quantidade da substância presente no ambiente seja pequena, sensibilizando o aparelho respiratório. A irritativa só se manifesta quando a substância está presente em grandes quantidades. A asma ocupacional atinge principalmente adultos e tende a melhorar nos finais de semana e férias, quando a pessoa se afasta do local de trabalho. A diferença entre a asma ocupacional e a convencional é que a segunda tem como principal elemento alérgeno o ácaro, presente na poeira doméstica. O efeito dos diferentes tipos de asma é o mesmo: a contracção dos brônquios (canais por onde passa o ar), que fecha as vias aéreas. Uma pessoa com asma ocupacional pode minimizar ou mesmo acabar com os efeitos da doença mudando o local de trabalho.

Tratamento da Rinite

A rinite é uma das alergias respiratórias mais comuns. Ela tem um comportamento perene (pode surgir o ano todo), mas tende a piorar nos meses mais frios. O ácaro é o principal desencadeante das rinites. No inverno, ao tirar casacos e cobertores do armário, grandes quantidades de ácaro podem ser inaladas pelos alérgicos. Além disso, gripes e resfriados, mais comuns nos meses de frio, irritam e inflamam mais a mucosa (revestimento interno do aparelho respiratório) e podem favorecer um quadro alérgico. Há uma continuidade entre a mucosa do nariz e a mucosa que reveste os brônquios e bronquíolos. Alguns estudos já demonstraram a relação entre rinite e asma. Assim, ao tratar a rinite, o alérgico pode diminuir a chance de ter uma crise de asma. O uso de medicamentos fora da crises de rinite é um recurso importante para evitar um quadro intenso. Corticóides e outros inibidores do processo alérgico (cromoglicato de sódio) são algumas opções. Em casos específicos, vacinas também podem evitar uma crise.

Prova de Pinçamento Cutâneo

Com a prova de pinçamento é possível verificar as reacções alérgicas do paciente. Injecta-se diferentes soluções alergenos e verifica-se o comportamento. Dessa forma, é possível detectar alergias aos ácaros e males tais como rinite, asma e eczemas. Com a pele limpa, marca-se os lugares para o pinçamento e se coloca uma gota de solução de cada alergeno sobre a pele através de uma agulha com uma profundidade ao redor de 1 mm e se retira elevando a pele durante o procedimento. A pele não deve sangrar.

VOLTAR AO TOPO